Segunda-feira, 28 de Maio de 2012

10 semanas

Não tem sido fácil. Ter um filho na barriga e dois cá fora não é pêra doce. Nunca achei que fosse, bem entendido. Sou daquelas que, perante multi-mães, lhes gaba a coragem ao invés de lhes lamentar o azar. Bom, adiante. Não tem sido fácil. Eu sou vinte e quatro horas de enjoos por dia. Sempre. E de azia. E de sono. Um cocktail  muito agradável para quem não tem filhos e pode, mais facilmente, dedicar-se aos efeitos secundários da gravidez. Um verdadeiro cocktail molotov para quem tem mais gente a quem acudir e que não pode sucumbir ao mal-estar geral.

 

Hoje, estranhamente, sinto-me melhor. Menos enjoada (ando a descobrir o que posso e o que não posso comer), com menos azia, sem sono (pese embora ter dormido mal e porcamente, poucas horas e em desconforto). Ah, e engordei 200gr, vitória fabulosa para quem começou nos 68, foi aos 69 e entretanto desceu aos 66,5, por obra e graça dos enjoos e da incapacidade de comer coisas de gente normal (massa e arroz, não consigo; bifes e similares, não consigo; bolos e pão, não consigo; leite, não consigo; saladas de tomate sem mais nada... consigo, mas não posso viver de saladas de tomate durante 9 meses).

 

Esta é a gravidez mais trabalhosa das três. A primeira foi isenta de enjoos, foi uma maravilha, fácil e leve, como deviam ser todas. A segunda foi pior, com enjoos até cerca das 16 semanas, mas nada que se parecesse com isto que passo agora. Eram enjoos, mas passavam ao fim de algum tempo, não duravam o dia inteiro. Amanhã conto dez semanas de gravidez (teóricas, porque ainda não sei ao certo de quanto tempo estou). E é por já ter estado enjoada 16 semanas que não acredito que isto desta vez passe às 12 e dali em diante seja tudo um mar de rosas.

 

publicado por Lénia Rufino às 12:57
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

a mãe

De saltos altos, de sabrinas, de ténis, de havaianas, de pantufas ou descalça. Uma mãe com dois filhos pequenos, que trabalha, que põe uma casa a mexer, que tem um marido (logo, também é esposa), que escreve umas coisas e que tenta chegar a todo o lado e mais algum. Uma mãe igual a tantas outras.

escrever à mãe

Marianne

também aqui

not so fast
not so fast *handmade*
not so fast cooking

antes

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

pesquisar

subscrever feeds